areaRestrita

Não são os grandes planos que dão certo. São os pequenos detalhes”. (Stephen Kanitz)

Se eu tivesse oito horas para derrubar uma árvore, passaria seis afiando meu machado. (Abraham Lincoln)

Aqueles que enxergam o invisível fazem o impossível. (Citado por Charlene Bernal)

Nós somos o que fazemos repetidamente, a excelência não é um feito, é sim um hábito. (Aristóteles)

Simplesmente não quero ficar prejudicada pelas minhas próprias limitações. (Bárbara Streisand)

As invenções são resultado de um trabalho teimoso. (Santos Dumont)

Sou uma parte de tudo aquilo que encontrei no meu caminho. (Alfred Tennyson)

Quem decide pode errar, quem não decide já errou. (Karahjan)

Se um homem não sabe onde quer chegar, qualquer direção parece certa. (Sêneca)

O QUE É PNL?

Programação Neurolinguística, ou simplesmente PNL, é muito mais do que uma maneira de falar ou de pensar positivamente, este sistema de conhecimentos, surgido na Califórnia (EUA) no início dos anos 70, e que se mantém em desenvolvimento até hoje, vem revolucionando os métodos de comunicação e desenvolvimento humano, sendo largamente procurado por pessoas das áreas de terapia, gestão de pessoas, vendas, treinamento, educação e comunicação, entre outras.
 

É desafiante definir de forma concisa o que é PNL, porque ela é muitas coisas ao mesmo tempo e traz resultados surpreendentes, sendo usada por pessoas com diferentes finalidades. Resumidamente, como Richard Bandler, um dos criadores da PNL, diz “a Programação Neurolingüística é um processo educacional sobre como usar melhor o nosso cérebro”.


Ela é exatamente isso. Talvez a coisa mais importante saber sobre a PNL é que através dela é possível utilizar o cérebro para alcançar quaisquer resultados que desejamos, tornando possível conseguir excelência em qualquer campo de interesse.


A PNL surgiu do interesse em compreender, descrever e ensinar modelos comportamentais e linguísticos de pessoas consideradas excelentes naquilo que faziam, e por isso também é conhecida como a arte da Excelência Humana.


Também pode ser definida como o estudo da experiência subjetiva humana. De uma forma mais ilustrativa, podemos considerá-la como o manual de instrução do funcionamento do cérebro humano, ou seja, de como o cérebro capta e registra informações através dos 5 sentidos, de como estrutura e processa estas informações e a partir disso mantém e produz padrões de pensamentos, padrões emocionais, comportamentais e comunicacionais que se apresentam de forma consciente ou inconsciente em nosso dia a dia.


Neste manual também está contemplando orientações de como intervir nestes registros de modo a obter respostas emocionais ou comportamentais mais positivas, mudando padrões que estão limitando seu crescimento pessoal ou profissional. Com as ferramentas da PNL é possível obter as mudanças que queremos em nossas vidas de maneira rápida e precisa, e surpreendentemente sem esforço.


Um das razões que faz da PNL um conjunto de ferramentas de resultados extremamente eficientes e rápidos é que ao invés de investigar e discorrer pela vida toda da pessoa, ela age cirurgicamente, assertivamente, justamente sobre as estruturas ou registros inconscientes específicos referentes àquelas mudanças que se deseja obter, economizando-se assim tempo e dinheiro.


A PNL é hoje considerada um dos modelos mais eficientes em processos de mudanças breves e objetivas. Pode ser utilizada tanto para questões emocionalmente complexas como depressão, pânico, vícios, fobias, timidez e insegurança, como para questões comportamentais mais simples como uma dificuldade de estudar ou resistência para praticar exercícios. Mais do que um tratamento, a PNL oferece um processo catalisador de desenvolvimento pessoal em qualquer área da vida.


Além disso, a PNL também é um modelo poderoso de comunicação que traz resultados altamente positivos nos relacionamentos e na aprendizagem.


Origem da PNL
 

A PNL surgiu na Universidade da Califórnia (EUA) no início da década de 70, criada por Richard Bandler, matemático, Gestalt terapeuta e estudioso em informática, e por John Grinder, linguista especializado em gramática transformacional.


Eles estavam interessados em pesquisar o modelo de excelência de alguns dos melhores terapeutas da época: Virginia Satir, Fritz Perls e Milton Erickson.


O objetivo era identificar os padrões linguísticos e comportamentais utilizados por estes profissionais e poder aplica-los, e posteriormente ensiná-los, obtendo os mesmos resultados extraordinários. Assim seus criadores identificaram e organizaram suas descobertas em um conjunto de modelos, técnicas e princípios e deram o nome de Programação Neurolinguística (PNL):


Programação: mecanismos ou esquemas inconscientes, rotinas instaladas;

Neuro: fisiologia, emoção, sensação, 5 sentidos, representações internas;

Linguística: estrutura linguística, pensamentos, crenças, valores;


Nos anos seguintes, Leslie Cameron-Bandler, Judith DeLozier, Robert Dilts e David Gordon dariam importantes contribuições para a PNL, que teve origem a partir do trabalho terapêutico, mas logo se percebeu que ela era um modelo revolucionário que poderia ser aplicado a várias outras áreas.


Aplicação da PNL


As aplicações da PNL são diversas, em qualquer contexto que se deseja obter excelência a PNL pode ser utilizada. Mas ela é comumente procurada por pessoas que tem interesse em autodesenvolvimento e buscam crescimento pessoal e profissional acelerado.

É também uma poderosa ferramenta de trabalho para profissionais do comportamento humano, podendo incorporá-la com sucesso tanto em atendimentos individuais ou trabalhos em grupo.

A PNL é altamente aplicável ao mundo dos negócios, para desenvolvimento de um modelo de comunicação clara, assertiva, influenciadora e empática. Muito procurada também para o desenvolvimento de liderança, treinamentos na área de vendas e para gerenciamento eficiente de conflitos.

 

Veja Também